Como declarar o Imposto de Renda em 2018


Como declarar o Imposto de Renda em 2018

Em pouco menos de um mês a Receita Federal do Brasil - RFB já deverá ter aberto o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física - DIRPF 2018, eles já estão se preparando e, para ser mais exato, estão se preparando desde o ano passado. Você não vai deixar para a última hora, vai?

O prazo oficial para entrega da DIRPF 2018 deste ano deve iniciar-se em 1º de março e vai até 30 de abril como de costume, ou seja, aos contribuintes é dado dois meses para entrega da declaração, mas não é por isso que precisamos deixar para a última hora para juntar todos os documentos necessários. 

Assim como a RFB se prepara antes da abertura do prazo, uma boa idéia seria durante o ano calendário irmos guardando aqueles recibos e documentos que vamos coletando ali e aqui que podem ser úteis na hora da preencher a declaração. 

Lógico que nem todos os documentos nos são disponibilizados durante o ano, mas guardar pelo menos aqueles que passam pelas nossas mãos não é uma tarefa difícil e, além de facilitar muito na hora da declaração, sobra mais tempo para aproveitar as férias!

Dica: Fique atento ao aumento dos impostos

Aqui vão alguns exemplos do que vale a pena separar:

  •  Recibos ou notas fiscais de despesas médicas e hospitalares;
  •  Recibos ou notas fiscais de despesas com instrução;
  •  Notas fiscais, acima de R$ 5.000,00 de compra de veículos e outros bens duráveis;
  •  Cópia do DUT (documento único de transferência) preenchido que comprove a compra ou venda de um veículo usado;
  • Cópias de contratos de compra e venda.

Os documentos a serem separados dependem de pessoa para pessoa, e de caso para caso, mas a lista acima deve servir como uma ideia inicial.

Já nos primeiros meses do ano os bancos, imobiliárias e empregadores deverão lhe fornecer o restante dos documentos, que consistem em informes dos rendimentos recebidos no ano anterior. Caso possua plano de saúde ou seja o responsável pelo pagamento de instituições de ensino, não esqueça de solicitar o resumo dos pagamentos, eles virão bem a calhar.

Lembre-se que caso possua dependentes em sua declaração, a lista acima se extende a eles, portanto atenção redobrada.

Você também pode clicar no banner abaixo e conferir todos os nossos serviços, assim podemos ajudar você com toda a sua contabilidade! 

Despesas médicas dedutíveis

Nem todas as despesas médicas são dedutíveis, veja alguns exemplos mais comuns do que pode ser usado para abater do seu imposto devido:

  • Despesas com hospitais e clínicas;
  • Consultas, procedimentos e tratamentos odontológicos;
  • Consultas e tratamentos com psicólogos;
  • Tratamentos de fisioterapia;
  • Planos de saúde.

É importante destacar que as despesas devem ser comprovadas por documento idôneo, que deve conter no mínimo: nome, endereço, CPF ou CNPJ do profissional ou empresa, data do pagamento, valor, identificação do pagador e assinatura de quem prestou o serviço.

Dica: Mudança no Simples Nacional: perspectivas para 2018

Principais alterações para a DIRPF 2018

Por enquanto a RFB não disponibilizou o programa para preenchimento da declaração, nem para testes, então não se tem ainda muitas informações sobre as novidades no programa, mas algumas recentes alterações na legislação modificaram a forma de preenchimento de alguns campos da declaração, as principais são:

  • Obrigação de declarar o CPF para os dependentes com 8 anos ou mais: todas as pessoas com oito ano de idade ou mais, consideradas como dependentes na DIRPF 2018, referente às informações do ano-calendário 2017, estão obrigadas a ter sua inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas - CPF. A partir de 2019, todas as pessoas deverão ter o cadastro, independentemente da idade. Até então, o fisco só exigia o CPF dos dependentes com idade superior a 12 anos;
  • Guarda Compartilhada: no caso de guarda compartilhada, cada filho deve ser considerado como dependente de apenas um dos pais;
  • Isenção de IRPF para auxílio doença: só há isenção do imposto sobre a renda os rendimentos decorrentes de auxílio-doença, que possuem natureza previdenciária. Não haverá isenção para os rendimentos provenientes de uma licença para tratamento de saúde, em função do mesmo ter natureza salarial;
  • Bolsas para pesquisas: as bolsas concedidas por instituições científica, tecnológica e de inovação para atividades conjuntas de pesquisa científica e tecnológica e desenvolvimento de tecnologia, produto, serviço ou processo, caracteriza-se como doação, não configura vínculo empregatício, não caracteriza contraprestação de serviços nem vantagem para o doador, razão pela qual está isenta do Imposto de Renda.

Enquanto esperamos ansiosamente o mês de março chegar, podemos dar uma olhadinha no Perguntão do IRPF 2017 que a RFB elaborou contendo perguntas e respostas sobre a declaração do ano passado. E lembrando, a restituição do imposto chega antes para quem entrega a declaração logo no início, mas multa mesmo, só se deixar passar o prazo! Então fique de olho e compartilhe este artigo com seus amigos para que nenhum de vocês perca o prazo. ;)

Se você ainda tiver alguma dúvida, clique no banner abaixo para entrar em contato em contato com nossos especialistas. Eles vão ficar felizes em ajudar!



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!